[ESGOTADO] HOMEM NÃO TECE A DOR: QUEIXAS E PERPLEXIDADES MASCULINAS


Berenice Bento

ESGOTADO

R$ 35, 00

Sumário

 

A obra apresenta a pesquisa de mestrado construída pela socióloga Berenice Bento e defendida em 1998 no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade de Brasília. A pesquisa entrevistou homens e mulheres da classe média urbana e objetivou refletir sobre a identidade de gênero dos homens à luz das transformações sociais ocorridas nas últimas décadas. Os resultados da pesquisa apontaram a vivência de um tipo específico de masculinidade, a masculinidade crítica, e suscitaram a proposição de novas possibilidades de abordagem do masculino sob referências relacionais e analíticas da questão de gênero.

A autora do livro, Berenice Bento, é graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Goiás, mestre em Sociologia pela Universidade de Brasília e doutora em Sociologia pela Universidade de Brasília/Universitat de Barcelona. Bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq, professora adjunta III na Universidade Federal do Rio Grande do Norte e coordenadora do Núcleo Interdisciplinar Tirésias/UFRN, atua e possui experiências na área de Sociologia e Antropologia, principalmente em questões como: gênero, transexualidade, sexualidade, direitos humanos e estudos queer. É autora, ainda, dos livros A reinvenção do corpo: gênero e sexualidade na experiência transexual (Garamond, 2006) e O que é transexualidade (Coleção Primeiros Passos/Brasiliense,2008).

O livro apresenta a pesquisa sociológica, discute o tema da masculinidade a partir de uma reflexão analítica sobre gênero, produz hipóteses e perspectivas teórico-metodológicas sobre tipos de masculinidades, além de propor a construção de novas possibilidades para a produção de gênero, considerando o panorama histórico mundial e brasileiro acerca dos estudos de gênero e estudos dos homens. A obra distribui-se em seis capítulos e está assim estruturada: “Apresentação”, “Introdução”, “Metodologia de pesquisa”, “Gênero: uma reflexão teórica”, “Masculinidade hegemônica e outras masculinidades”, “A emergência de uma nova subjetividade?”, “Negociação e negação em relações contraditórias”, “A ideologia individualista e as relações de gênero” e “Considerações finais”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *