O belo, o feio e o abjeto nos corpos femininos


“A hipótese deste artigo é que a noção que ameaça o reconhecimento de um corpo como pertencente a um determinado gênero não é a feiura. Beleza e feiura seriam gradações hierarquizadas da leitura sobre os corpos generi-ficados inteligíveis. São os corpos das travestis, das pessoas trans, transgênero que expressariam o lado da negação, da abjeção e que estariam fora mesmo das hierarquias de beleza. As categorias centrais de análise serão abjeção e gênero E o objetivo será discutir as categorias belo, feio e abjeto nos femininos relacionando-as às noções de performance de gênero, paródia, próteses identitárias e relações de poder.”(ler artigo completo no periódico Sociedade e Estado) https://periodicos.unb.br/index.php/sociedade/article/view/28303/29759)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *