O DSM 5 e a psiquiatrização do gênero


Artigo “Disforia de gênero: geopolítica de uma categoria psiquiátrica” de Berenice Bento é publicado na revista científica “Direito & Práxis”.

Em novo artigo, Berenice Bento problematiza a categoria diagnóstica “disforia de gênero” prevista na quinta versão do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtorno Mental (DSM):

“O DSM é um manual da Associação de Psiquiatria Norte-Americana. O caráter de associação nacional, no entanto, não impede que haja um desejo expresso de que seus achados clínicos, por seu suposto caráter científico, tenham um alcance global. Conforme tentarei sugerir, esta busca de verdade universal pode ser interpretada como parte de um projeto epistemológico colonizador, uma vez que não é possível universalizar concepções locais de gênero (que no contexto estadunidense são atravessadas pela visão medicalizante e psiquiatrizante da vida) para as múltiplas expressões de gênero inseridas em culturas diversas” (Disforia de gênero: geopolítica de uma categoria psiquiátrica).

Você pode acessar o artigo clicando aqui.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *